por Marcia David Poeta

19.5.13


Os pés em bolha
As mãos em prata
Reluz nos olhos
Dias na estrada

Muitas de mim por ai
Deixadas, sentidas, armadas
Perdidas





Urgente é sentir saudade
Recolher as lágrimas
Abrir os braços e ser

Deixar que vá
Deixar sorrir sem estar aqui
Deixar fluir

E se quiser voltar
Abrir a porta
Arrumar a seda
Abrir espaço
Arrumar a sala
Evoluir