por Marcia David Poeta

25.8.14

Sonho Surreal


Algumas das coisas mais belas que vi,
Sonhava. Perfilada pelas frestas,
Angustiava. Não podia tocar.
Só sentia cheiro.
Brotava água da língua exposta.
E o gosto do que não tocava.













(As mulheres surreais de Oleg Oprisco - fotógrafo ucraniano)

Nenhum comentário: