por Marcia David Poeta

21.4.15


É que a inspiração se acumula.
E explode de repente.
Como a necessidade de regar a planta.
Chorar sorrindo.
Sorrir da gula.
Comer e engasgar.
Esfregar na cara. 
Todo doce. 
Todo açúcar. 
Todo mel.
Caramelizar a vida empapada de beijo.
Beijar, lamber, gozar.
Viver é doce. 
Só pode dar nisso


Sonhei

Foi uma viagem leve.
Daquelas que só acontecem em sonhos bons.
Caminhadas pro futuro.
Avião sobrevoando a minha cabeça.
Por favor, não comente.
Deixa que a intimidade do absurdo,
a cumplicidade do sonho nos esconda.
Foi um sonho bom.
Acordei sorrindo.
Acordei sonhando.
Acordei.
Bom dia.